Forum destinado a apresentação de exercícios, discussão e postagens de duvidas e soluções em Hardware


    Exercícios de Manutenção

    Compartilhe
    avatar
    André Luis
    Admin

    Mensagens : 30
    Pontos : 100
    Data de inscrição : 03/10/2011
    Idade : 43
    Localização : Louveira

    Exercícios de Manutenção

    Mensagem  André Luis em Qua 16 Nov 2011 - 21:03

    1. Faça uma pesquisa comentando sobre os padrões IDE e SATA e suas frequências.


    lembrando que vou considerar este trabalho como parte da prova. Abraço!
    avatar
    Mateus

    Mensagens : 10
    Pontos : 18
    Data de inscrição : 19/05/2012
    Idade : 19

    Re: Exercícios de Manutenção

    Mensagem  Mateus em Sab 19 Maio 2012 - 20:06

    Só para esclarecer: IDE é um padrão de HD, que também pode ser conhecido como ATA. No começo só existiam HD deste padrão, que faziam comunicação em paralelo. A taxa de transferência máxima teórica alcançada por este padrão é de 133 MB/s. Quanto surgiu o padrão SATA, que nada mais é um ATA que faz comunicação em série, a taxa de transferência inicial máxima na primeira geração é de 1,5Gb/s, em SATA2 foi para 3Gb/s e SATA3 6Gb/s. Como o SATA é ATA em serie, que por sua vez é também IDE, é errado dizermos HD IDE, o correto é PATA (é o ATA que faz comunicação em paralelo), infelizmente o nome popular ficou e marcou essa denominação erronea.
    Mas voltando a pergunta, obviamente o padrão SATA é melhor por varias razões:
    1) taxa de transferência maior;
    2) flat cable mais fino e blindado (melhora a ventilação de ar do gabinete por não obstruir o espaço do gabinete, bem como o cabo tem uma performance melhor devido a menor indutância no cabo, assim obtendo taxas mais altas de transferências);
    3) o HD SATA2 e SATA3 possui recursos de otimização de leitura de dados, chamado NCQ
    4) rotação do disco e tamanho da controladora cache são maiores;
    5) não há necessidade de jumpeamento mestre e escravo como no PATA.
    OBS: exitem outros padrões fora o ATA, chamado de SCSI e SAS. Ambos são mais usados em servidores e computadores que necessitam alto grau de acesso ao disco, são superiores ao SATA e PATA. Cool




    Aluno : Mateus Henrique Alves
    Professor : André Luis
    Horário do Curso : 3:30HR
    avatar
    André Luis
    Admin

    Mensagens : 30
    Pontos : 100
    Data de inscrição : 03/10/2011
    Idade : 43
    Localização : Louveira

    Esclarecimento

    Mensagem  André Luis em Sex 25 Maio 2012 - 20:31

    Quando falamos de HD estamos falando da unidade de disco que faz o armazenamento definitivo dos arquivos no computador, assim sendo fica claro que os padrões de comunicação nada tem a ver com o dispositivo em si. O nome IDE (Integrated Drive Eletronics) foi adotado em 1986 aos primeiros hd's e como a forma de comunicação em paralelo apresentava problemas de compatibilidade a ANSI desenvolveu correções e foi criando a partir de 1990 o padrão ATA (Advanced Technology Attachment) em 1990, o problema ficou na mudança de nome que passou a ser IDE/ATA, lembrando que estamos falando de comunicação de dados. Com o surgimento do padrão SATA e só a partir daí é que o padrão IDE/ATA recebeu um novo apelido, que no caso é
    "P-ATA", pois antes disso chamava-se Winchester fazendo referencia à unidade de disco, no caso o HD. Então é errado chamar o HD de PATA quando o estamos falando do dispositivo em si. Os nomes IDE, ATA, PATA e SATA referem-se à transmissão de dados que é feita entre o dispositivo e a palca-mãe.

    Conheçam um pouco mais do assunto em:
    http://www.tecmundo.com.br/placa-mae/2580-quais-as-diferencas-entre-ide-sata-e-sata-ii-.htm

    Eduardo Aguiar Tertuliano

    Mensagens : 2
    Pontos : 2
    Data de inscrição : 07/08/2012

    Re: Exercícios de Manutenção

    Mensagem  Eduardo Aguiar Tertuliano em Qua 22 Ago 2012 - 13:00

    SATA (Serial Attachment Technology Advanced, tecnologia oriunda da tecnologia SCSI) O SATA refere-se ao mais novo padrão de barramento de sinais para as transferências de dados interna e externamente (no modo serial, ou seja, bit-a-bit por segundo) para discos rígidos utilizando a tecnologia IDE. Enquanto o barramento PATA (Parallel ATA) utiliza cabos de 40 e 80 vias elétricas (16 vias para o transporte de dados nos dois modelos de cabos). O SATA (Serial ATA) utiliza um único cabo de 7 vias elétricas apenas, sendo que quatro vias (dois para cada direção) são para o tráfego de dados. No SATA e no PATA também, o modo de transferências internas (da mídia do HD para a sua memória – buffer) é******(modo de bit-a-bit). Já no modo de transferências externas, do buffer do HD para as interfaces IDE na placa-mãe, o PATA opera no modo paralelo (byte-a-byte) a 133 MB/s, por exemplo – taxa máxima de transferências. Já o SATA opera no modo de transferências externas no modo******de bit-a-bit a 1,2 Gbps (taxa mínima), do buffer do HD para o circuito host na placa-mãe. Outra grande vantagem do SATA é que ele opera com freqüências de clock muito mais alta que o PATA, sendo assim, transmite muito mais bits por segundo. Enquanto a versão mais rápida do PATA, a UDMA-6 (Ultra Direct Memory Access) opera com taxas de transmissão máxima de 133 MB/s (bus PCI 33 MHz/32 bits - 4 bytes). A primeira versão do SATA (v.1) opera com taxas de transmissão de 1500 Mbps (150 MB/s), clock de 1,5 GHz e 8 bits - 1 byte). Já a v.2 opera com taxas de transmissão de 3000 Mbps (300 MB/s), 3,0 GHz e 8 bits; a v.3 opera com taxas de transmissão de 6000 Mbps (300 MB/s), 3 GHz e 16 bits. Essa taxa de transferências de 300 MB/s é opcional e não padrão já definido (oficial) como o é o SATA I. Portanto, são os fabricantes de HD`s que decidem se usam ou não, isto enquanto não for padronizada oficialmente. Outra confusão que está sendo gerada, também relacionada com as taxas de transferências externas, se refere as transferências em “bits por segundo” (bps). Ou seja, divulga-se que o padrão SATA II transfere 3.0 Gbps (3 Giga bits por segundo). Na verdade o protocolo SATA II opera com freqüência de clock de 3 GHz/s (3 Giga Hertz/segundo) x 1 bit=3 Gbps x 80% (transferência real)=2,4 Gbps ÷ 8 (8 bits para o byte)=300 MB/s. Aqui, os 20% são destinados para a codificação e correção dos dados que são transferidos em alta velocidade. O mesmo vale para o SATA I, ou seja, freqüência de clock de 1,5 GHz/s (1,5 Giga Hertz/segundo) x 1 bit=1,5 Gbps x 80% (transferência real)=1,2 Gbps ÷ 8 (8 bits para o byte)=150 MB/s (20% destinados para a codificação e correção

    guijaka

    Mensagens : 3
    Pontos : 3
    Data de inscrição : 05/06/2012

    IDE e SATA.

    Mensagem  guijaka em Ter 4 Set 2012 - 17:31

    IDE-(Integrated Development Environment) ou conhecido como como ATA, Ultra DMA ou PATA...é a interface de comunicação + conhecida, utilizada e barata para conexão de HDs, CDs e DVDs. A transmissão é feita em paralelo de modo half-duplex (40 ou 80 vias) e permite transmissão de 133MB/s e 66MHz de pulso de clock.
    - Está perdendo espaço no mercado por ser pouco flexível (não permite troca de periféricos com o computador ligado


    SATA-Os cabos SATA são bem mais práticos que os cabos IDE e não prejudicam o fluxo de ar dentro do gabinete. Os cabos podem ter até um metro de comprimento e cada porta SATA suporta um único dispositivo, ao contrário do padrão master/slave do IDE/ATA. Por causa disso, é comum que as placas-mãe ofereçam 4 portas SATA (ou mais), com apenas as placas de mais baixo custo incluindo apenas duas.

    No final, o ganho de desempenho permitido pela maior freqüência de transmissão acaba superando a perda por transmitir um único bit por vez (em vez de 16), fazendo com que, além de mais simples e barato, o padrão SATA seja mais rápido.

    Existem três padrões de controladoras SATA, o SATA 150 (também chamado de SATA 1.5 Gbit/s ou SATA 1500), o SATA 300 (SATA 3.0 Gbit/s ou SATA 3000) e também o padrão SATA 600 (ou SATA 6.0 Gbit/s), que ainda está em desenvolvimento. Como o SATA utiliza dois canais separados, um para enviar e outro para receber dados, temos 150 ou 300 MB/s em cada sentido, e não 133 MB/s compartilhados, como no caso das interfaces ATA/133.

    Os nomes SATA 300 e SATA 3000 indicam, respectivamente, a taxa de transferência, em MB/s e a taxa "bruta", em megabits. O SATA utiliza o sistema de codificação 8B/10B, o mesmo utilizado pelo barramento PCI Express, onde são adicionados 2 bits adicionais de sinalização para cada 8 bits de dados. Estes bits adicionais substituem os sinais de sincronismo utilizados nas interfaces IDE/ATA, simplificando bastante o design e melhorando a confiabilidade do barramento. Dessa forma, a controladora transmite 3000 megabits, que, devido à codificação, correspondem a apenas 300 megabytes. Ou seja, não é um arredondamento. Smile

    As controladoras SATA 300 são popularmente chamadas de "SATA II" de forma que os dois termos acabaram virando sinônimos. Mas, originalmente, "SATA II" era o nome da associação de fabricantes que trabalhou no desenvolvimento dos padrões SATA (entre eles o SATA 300) e não o nome de um padrão específico. Da mesma forma, o padrão de 600 MB/s chama-se SATA 600, e não "SATA III" ou "SATA IV". Mesmo os próprios fabricantes de HDs não costumam usar o termo "SATA II", já que ele é tecnicamente incorreto.


    Aluno:Guilherme Trevisan Prates.


    Conteúdo patrocinado

    Re: Exercícios de Manutenção

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui 25 Maio 2017 - 11:24